Vídeo vazado mostra vereador de Everett fazendo comentários racistas

Wilson Smith

Everett

Segundo o The Boston Globe, moradores indignados de Everett compareceram por dois meses a reuniões públicas exigindo a renúncia do vereador Anthony DiPierro que reconheceu usar linguagem racista em mensagens com autoridades da cidade.

Apesar da reação negativa o prefeito de Everett, Carlo DeMaria apoiou o filho de seu primo, Anthony DiPierro dizendo que ele cometeu um erro, mas merecia uma segunda chance. Contudo, agora está claro que DeMaria sabia durante muito tempo sobre o vídeo vazado, onde DiPerro junto com o secretário de imprensa e outros funcionários da cidade tinham sidos flagrados fazendo comentários racistas.

A gravação vazada é de uma reunião privada na plataforma Zoom entre autoridades da cidade mostrando o vereador Anthony DiPierro “brincando” sobre a possibilidade do recrutamento de negros para eventos públicos. A conduta seria colocada em prática para ele se isolar politicamente contra acusações de racismo.

No vídeo postado esta semana em uma página do Facebook criticando os políticos de Everett e obtido de forma independente pelo Globe, a porta-voz do prefeito Deanna Deveney pede a DiPierro que recrute “Um de seus amigos escuros” para um evento político. DiPierro responde, “Eu não tenho muitos desses amigos”. Deveney por sua vez responde, “Sem problemas, vamos encontrar um”, conclui-se assim parte do diálogo gravado no vídeo.

O vídeo gravado em 2020 ou 2021 mostra vários vereadores e funcionários falando sobre maneiras de demonstrar que não são racistas. Em outra cena, por exemplo, Rosa DiFlorio ex-vereadora da cidade diz a Deveney que ela deveria “Contratar um namorado haitiano para ir com ela”, o teor do vídeo parece ser roteiro de um filme barato, mas infelizmente não é.

O Boston Globe escreveu que o vídeo inflamou as relações já tensas em uma cidade inundada de escândalos, onde os líderes da cidade enfrentam críticas crescentes há semanas. Muitos moradores afirmam ter suspeitas de que nada será feito para lidar com essa situação, pois há uma tendência persistente de racismo dentro do sistema político e social na cidade.

Gerly Adrien, ex-vereadora da cidade que em 2019 se tornou a primeira mulher negra eleita para o conselho, disse que “Qualquer pessoa associada aos comentários ou declarações racistas em andamento precisa ser responsabilizada, respondendo juridicamente pelos seus atos, ainda de acordo com a ex-vereadora, se isso tivesse acontecido em qualquer outra cidade eles já teriam ido embora, no mínimo”, finalizou.

De acordo com o Globe, DiPierro não respondeu aos pedidos de comentários. O vereador Anthony DiPierro tem sido criticado desde que suas mensagens de texto privadas se tornaram públicas em meados de março. Na ocasião ele se desculpou, pessoas próximas a ele disseram que o vereador considerou renunciar, mas mudou de ideia, pois não recebeu nenhuma repreensão formal.

Termos

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp