Massachusetts detecta nova cepa de gonorréia

Wilson Smith

Boston, Massachusetts, United States - April 18, 2013: Several people crowd in front of the Massachusetts General Hospital in Boston, while President Barack Obama is visiting the wounded during the attack in Boston on April 15. Several police control the situation.

As autoridades de saúde de Massachusetts detectaram uma cepa de gonorréia, nunca antes vista nos Estados Unidos, que mostra sinais de resistência a todos os tratamentos recomendados para a doença. A bactéria foi encontrada em dois residentes de Massachusetts, ambos curados com tratamento padrão.

Mas o perfil genético do novo vírus indica que a gonorréia, que já desenvolveu resistência a quase todos os antibióticos usados ​​para tratá-la está começando a ganhar a capacidade de dominar o único medicamento que os médicos ainda usam.

“Estamos chegando perto de uma era em que os pacientes podem não responder mais à este medicamento”, disse a Dra. Katherine Hsu, diretora médica da divisão de Prevenção de DST e HIV/AIDS do Departamento de Saúde Pública de Massachusetts.

A descoberta ocorre quando as infecções sexualmente transmissíveis, especialmente a gonorréia, estão aumentando em todo o país. A capacidade de muitos micróbios de enganar as drogas usadas para matá-los é uma preocupação crescente.

“Estamos reduzidos a pouquíssimas opções. A preocupação é que chegaremos a um ponto em que não haverá mais alternativas existentes. Esta é uma infecção comum em jovens saudáveis. Há apenas uma droga, em breve ela pode não funcionar mais”, disse a Dra. Helen Boucher, diretora acadêmica do sistema de saúde Tufts Medicine e membro do Conselho Consultivo Presidencial de Combate a Bactérias Resistentes a Antibióticos.

A Dra. Ruanne Barnabas, chefe da Divisão de Doenças Infecciosas do Hospital Geral de Massachusetts, chamou a descoberta da cepa de significativa. “Mas, dada a nossa mobilidade como comunidade global, não é surpreendente”, disse Barnabas.

Os casos em Massachusetts devem servir como alerta aos médicos e pacientes para levar a gonorréia a sério e observar os sinais de resistência, disse a Dra. Laura Bachmann, diretora médica da Divisão de Prevenção de DSTs do CDC.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças e as autoridades estaduais de saúde enviaram alertas aos provedores na tarde dessa quinta-feira (19). O alerta de Massachusetts reflete uma descoberta importante e preocupante, é um aviso de que a gonorréia está se tornando menos responsiva a um arsenal limitado de antibióticos.

A gonorréia é uma infecção sexualmente transmissível comum e de rápida disseminação. Sua incidência aumentou 45% de 2016 a 2020, e mais da metade dos infectados tem entre 15 e 24 anos. Em Massachusetts, os casos de gonorreia confirmados em laboratório quadruplicaram de 1.976 casos em 2009 para 8.133 em 2021. As bactérias que a causam infectam as membranas mucosas do trato reprodutivo e a uretra em mulheres e homens, bem como a boca, garganta, olhos e reto. Dessa forma é importante ressaltar que o uso de preservativo é essencial para frear pelo menos em parte o aumento dos casos, ao perceber os sintomas o paciente deve se encaminhar para um centro de saúde em busca de exames e tratamento, avisar ao parceiro também ajudará no controle da doença.

Termos

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp