Que tal incluir no seu roteiro de viagem uma das paixões do brasileiro, a cerveja?

Marcony Almeida

187CACDE-5967-4828-B231-576076DF58AD

Por Manoela Maia McGovern

Os brasileiros sempre gostaram de novidades, são ávidos por conhecer algo novo e fora do tradicional. E nada melhor que curtir isso tudo e provar cervejas de alta qualidade produzidas para um público tão diversificado quanto o nosso. Um dos destinos mais procurados pelos os brasileiros é a cidade de Nova York. E por aqui o que não falta é coisa para fazer. Lugares incríveis para visitar, comidas de várias nacionalidades para provar, espetáculos e shows que ficarão para sempre na sua memória.

Mas se você é daqueles que gosta de conhecer algo diferente do que todos fazem, ou já veio para NYC várias vezes, com certeza você irá amar conhecer uma fábrica de cerveja artesanal.

A Brazilian Magazine foi até a Brooklyn Brewery conferir para poder compartilhar todos os detalhes com vocês. E o que seria melhor do que aprender um pouco mais sobre cerveja, e ainda tomar uma bem gelada em pleno domingo à tarde? É ter tudo isso explicado por um brasileiro! O Carioca Leandro Teixeira, que mora em Nova York há quatro anos e trabalha na cervejaria como Tasting Room Team Member nos concedeu uma entrevista e irá fazer você incluir essa parada no seu próximo roteiro.

Brazilian Magazine (BM): Trabalhar em uma fábrica de cerveja artesanal aconteceu por acaso ou você tinha esse desejo? Nos conte um pouco sobre essa contratação.

Leandro Teixeira: Trabalhar nesse tipo de indústria nunca passou concretamente pela minha cabeça. No Brasil, eu era professor de Geografia, um campo de atuação pouco associado com o que faço hoje. Entretanto, a minha relação com as cervejas artesanais passa necessariamente pela Brooklyn Brewery. Depois de beber pela primeira vez a Brooklyn Lager, um novo mundo se abriu, e passei ser um grande fã das cervejas artesanais, além de ter um carinho especial pela Brooklyn Brewery. Um pouco cansado das incertezas do mercado de trabalho iniciei minha busca por uma nova carreira depois de ter passado por alguns trabalhos em NY. Um amigo britânico me convenceu que a indústria cervejeira se encaixaria no meu perfil, e me aconselhou um site voltado para esse mercado. Logo na primeira semana me deparei com as vagas disponíveis na Brooklyn. Por um instante achei que seria impossível um imigrante brasileiro conseguir essa vaga de trabalho, ainda mais pela quantidade de pessoas que aplicaram para essa oportunidade. Felizmente, a empresa possui uma mentalidade bem aberta, e me recebeu de braços abertos. Um sonho se realizando.

BM: Quando a Brooklyn Brewery foi criada?

Leandro Teixeira: A Brooklyn Brewery foi fundada em 1988 por Steve Hindy e Tom Potter. A história do surgimento da cervejaria começa com Steve, que trabalhou durante muito tempo como jornalista correspondente no Oriente Médio, produzindo sua cerveja dentro de casa, já que nos países da região era vedada a venda de bebidas alcoólicas. Ao retornar para o Brooklyn com sua família, compartilhou sua experiência como homebrewer com seu amigo e vizinho Tom, que trabalhava no setor financeiro de um banco. Os dois, muito cansados de seus respectivos trabalhos, decidiram embarcar nessa aventura e iniciaram o projeto que hoje se transformou na cervejaria artesanal que mais exporta nos EUA. Contudo, a localização da nossa atual fábrica, do “tasting room” e sede da empresa em Williamsburg só aconteceu em 1995, e sua inauguração oficial em 1996 com a presença do prefeito em exercício da cidade de Nova York Rudy Giuliani. Isso é um pequeno resumo da nossa história, mas você pode nos conhecer melhor fazendo um dos nossos tour.

BM: O tour acontece todos dias? Quais os horários? Sempre foi gratuito?

Leandro Teixeira: Atualmente, nós temos 2 tipos de visitação guiada. De segunda à sexta temos os Small Batch Tours que acontecem em quatro horários diferentes (5:00; 5:30; 6:00; 6:30). Nesse tipo de tour nosso convidado irá conhecer a nossa área de produção e envasamento, além de degustar 4 de nossas cervejas enquanto nossos guias contam um pouco mais sobre a nossa história. Você pode fazer o booking pelo nosso website (www.brooklynbrewery.com) e ele custa $18 incluindo um copo de vidro, que você leva de lembrança, especialmente desenvolvido com ajuda do nosso mestre cervejeiro Garrett Oliver. Aos sábados e domingos você pode visitar nossa brewhouse e ouvir um pouco mais sobre nossa produção. Eles acontecem a cada meia hora de 1:00 pm até 6:00 pm. É totalmente gratuito e os tickets são entregues por ordem de chegada.

BM: Por que os brasileiros deveriam incluir a Brooklyn Brewery no roteiro de viagem?

Leandro Teixeira: Nós acabamos de renovar nosso tasting room colocando um novo sistema de refrigeração e dutos que ligam os barris até o bar, criamos um espaço VIP para realização de eventos e tours, além de nossa loja que está ampliada e buscando cada vez mais encontrar produtos icônicos para recordação do público. A cervejaria, por sua vez, faz parte da história de reestruturação econômica de Williamsburg, e consequentemente das transformações que o Brooklyn vem passando desde do final dos anos 90. É uma área pulsante, jovem, e agregadora para qualquer visitante do mundo. Os brasileiros sempre gostaram de novidades, são ávidos por conhecer algo novo e fora do tradicional. E nada melhor que curtir isso tudo e provar cervejas de alta qualidade produzidas para um público tão diversificado quanto o nosso. O brasileiro está cada vez mais conhecedor do mercado de cervejas artesanais, por isso a Brooklyn Brewery é quase uma parada obrigatória para apreciadores da bebida.

BM: Quantos brasileiros em média visitam a cervejaria?

Leandro Teixeira: Atualmente, os brasileiros representam entre 10-15% dos visitantes da cervejaria. O que me deixa muito feliz por fazer parte de um projeto que também busca melhor atender esse público. A ideia é estreitar ainda mais nossa relação com os brasileiros, tanto os que moram nos EUA quanto os visitantes de fora do país. O retorno tem sido bastante positivo desde que iniciei no tasting room.

BM: Qual a diferença do nosso chopp e da beer draft?

Leandro Teixeira: A comparação ou associação com o nosso tradicional chopp de bar é bem comum e polêmica. No Brasil, a maior discussão existente é entre a diferença entre chopp e cerveja, já exaustivamente explicada por diversos especialistas (inclusive existe uma legislação no país para definição do que é um chopp). A pergunta sobre o “chopp” e a “draft beer” (também chamado de “on tap”) é recorrente, mas a resposta é super simples; os dois possuem o mesmo significado quando levamos em conta o processo mecânico de servir a cerveja. É uma forma mais moderna de utilizar pressão para retirar a cerveja armazenada no barril. Porém, a qualidade da cerveja deve ser avaliada pelo consumidor. O “choppinho” brasileiro, em sua maioria, ainda é feito por grandes empresas do setor em escala industrial com baixa qualidade dos ingredientes para se fazer uma cerveja. Não me crucifiquem porque, no calor escaldante do meu Rio de Janeiro, eu adoro um choppinho gelado (risos). Na Brooklyn Brewery, as cervejas artesanais “on tap” são produzidas com os melhores maltes e lúpulos encontrados no mercado mundial.

BM: Quantos tipos de cervejas a Brooklyn Brewery produz? Vi que vocês também fazem vinho, ou é uma cerveja mais sofisticada?

Leandro Teixeira: Hoje nós temos dezenas de cervejas com diferentes estilos, mas basicamente elas se dividem em duas categorias: perenes e sazonais. As perenes são cervejas produzidas o ano todo e podem ser encontradas nos mercados e em nosso tasting room, como por exemplo, a Lager e a Bel Air Sour. As cervejas sazonais são produzidas para combinar com determinadas épocas do ano, assim sua produção é feita durante um período específico. Nada melhor do que tomar uma Summer Ale (minha predileta) no intenso calor do verão nova-iorquino. Nós não produzimos vinhos, mas os visitantes ao avistarem as garrafas de 750 ml com uma rolha logo me perguntam se é algum tipo de espumante. Na verdade são nossas cervejas especiais que são produzidas e envelhecidas em barril de carvalho. Para esses cervejas nossa equipe utiliza o processo de bottle conditioning (fermentação dentro da garrafa) em algumas delas, o que prolonga o seu tempo para consumo. Elas demandam mais tempo e espaço para serem produzidas, mas o resultado é altamente satisfatório. Experimentem a Brooklyn Local 1, é uma excelente cerveja para degustar e harmonizar com diferentes pratos da gastronomia internacional.

BM: Aproveitando a visita à fábrica da Brooklyn Brewery, qual passeio você recomendaria para os brasileiros fazerem no Brooklyn?

Leandro Teixeira: O Brooklyn é um lugar sensacional. Para uma caminhada ao ar livre, eu indicaria o Prospect Park. Se o tempo estiver bom, vale uma visita aos rooftops do Wythe Hotel e o do recém inaugurado The Hoxton para degustar drinks com qualidade internacional. Se tirar fotos para postar nas redes sociais é o seu negócio, o Dumbo é o meu lugar favorito com uma vista sensacional de Manhattan. Agora, o que não pode faltar é um belo brunch aos domingos. Existem diversas opções em todo o boro, mas eu indicaria o Sunday in Brooklyn. E se ainda tiver tempo para visitar outras cervejarias na região eu indicaria nossos amigos da KCBC e a Interboro.

Termos

Compartilhe

P.O. Box 490543
Everett, MA 02149

Publicidade e Anúncio

© Copyright 2017 | Brazilian J. Magazine
All rights reserved