Vendas de imóveis alavancam mercado, mesmo durante pandemia

Marcony Almeida

Sold Home For Sale Real Estate Sign and Beautiful New House.

Mais residências unifamiliares foram vendidas no ano passado em Massachusetts do que em qualquer outro ano desde 2004, apesar da uma pandemia que ameaça a segurança financeira de milhares de residentes e mudou drasticamente o processo de compra e venda de uma casa.

Houve 61.469 vendas de residências unifamiliares em 2020 – um aumento de 3,9% sobre o total de vendas de 2019, de acordo com o The Warren Group. O preço médio de venda dessas casas subiu 11,4% em relação a 2019, para US$ 445.500 no ano passado.

“No início da crise do COVID-19 em março, as vendas de casas unifamiliares despencaram durante todo o segundo trimestre”, disse à imprensa o CEO do Warren Group, Tim Warren. “Se você me dissesse naquela época que até o final do ano o número total de vendas ultrapassaria 2019, eu não teria acreditado em você … mas aqui estamos. Outro ano recorde na história para a indústria imobiliária de Massachusetts”.

Warren disse que um dezembro sem precedentes ajudou a impulsionar os totais de 2020. Dezembro de 2020 viu 6.410 vendas de residências unifamiliares em Massachusetts – o maior já registrado para o mês e 28,6% acima de dezembro de 2019. O preço médio de venda para o mês saltou 14,4% para $ 455.000, um recorde histórico para o mês e pelo sexto mês consecutivo com um preço de venda médio superior a US$ 450.000.

“O mercado aquecido continuou até dezembro, quatro meses consecutivos de ganhos de vendas de 25% ou mais”, impulsionado por baixas taxas de juros e pessoas passando mais tempo em casa. “Quanto mais tempo passam em casa, mais pensam sobre a casa e alguns perguntam o que querem mudar”, disse ele no podcast do Warren Group.

Quase todo mundo que vendeu ou comprou uma casa em 2020 provavelmente teve que lidar com as restrições e medidas de segurança do COVID-19, de uma forma ou de outra. As amostras de casas deram lugar a exibições virtuais e, eventualmente, a horários bem programados e cronometrados para que os compradores em potencial visitassem as casas à venda.

Mas, apesar dos novos obstáculos que o COVID-19 impõe à compra ou venda de uma casa, o vírus e sua mudança para o trabalho remoto ajudou a alimentar uma migração para longe das cidades e para áreas de “férias” em Massachusetts, como Cape Cod e Berkshires, disse Warren.

Ele espera que o mercado imobiliário “continue a vender bem” em 2021, mas viu uma tendência preocupante surgir no final de 2020 com possíveis quedas.

Termos

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

catorze + dois =