Festival de cinema brasileiro no exterior anuncia filmes selecionados

Marcony Almeida

XINEMA

O Inffinito Film Festival, maior e mais importante festival de cinema brasileiro realizado no exterior, acaba de anunciar a seleção de filmes para as mostras competitivas de sua 25ª edição, confirmada para o mês que vem, de 4 a 18 de setembro. Serão exibidos nos Estados Unidos, em formato híbrido, ao todo 55 produções (lista abaixo) – este ano, pela primeira vez, a seleção conta com três coproduções Brasil-Estados Unidos: um longa e três curtas-metragens. De Porto Rico ao Alasca, os filmes serão exibidos através da www.inff.online – primeira plataforma internacional de streaming dedicada exclusivamente ao audiovisual brasileiro, lançada pela Inffinito no ano passado. Além das mostras online, com o avanço da vacinação e a flexibilização das regras de isolamento social nos Estados Unidos, quem estiver em Nova York e Miami poderá assistir presencialmente a exibições ao ar livre e shows.

Em Nova York, o público poderá assistir ao show do Dom Salvador Samba Jazz Sextet, no SummerStage do Central Park, na noite de abertura do festival, 04 de setembro, a partir das 20h30 – em colaboração com a City Parks Foundation. Dom Salvador, nome artístico de Salvador da Silva Filho, é um instrumentista, arranjador e compositor brasileiro que mora em NY desde 1973, onde toca piano no restaurante River Cafe e alterna seu trabalho com shows e gravações ocasionais. Há quem o considere responsável por mudar os rumos da música brasileira, por ter sido o músico escolhido para dar cara soul à música de Roberto Carlos, nos anos 1970. Isso porque Dom Salvador conseguia fazer o que nenhum pianistas brasileiro tinha conseguido até então: unir beleza, ritmo e sonoridades análogas às dos músicos negros americanos. Sua história, pouco conhecida do grande público brasileiro, é contada no documentário “Dom Salvador & Abolição”, de Artur Ratton e Lilka Hara, que será exibido, na mostra presencial, pouco antes na mesma noite, às 19h, também no Central Park.

PRÊMIOS E JÚRI – Os filmes das mostras competitivas concorrem ao troféu Lente de Cristal nas categorias Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro, Melhor Fotografia, Melhor Ator e Melhor Atriz. O Melhor Documentário tem uma premiação à parte. Presidido pela atriz Betty Faria, o júri de filmes de ficção é composto pela atriz Camila Morgado; o roteirista de cinema e artista plástico Luiz DolinoLorenna Montenegro, crítica de cinema, roteirista, curadora, jornalista cultural e produtora de conteúdo; John Maass, cineasta e advogado. Para a mostra competitiva de documentários, os jurados são a fotógrafa Maritza Caneca; o cineasta e ator Luciano VidigalFlavia Azeredo, professora de linguística, cultura e cinema; e Bianca De Felipes, produtora e distribuidora de filmes e séries. Os prêmios do voto popular são escolhidos pelo público nas categorias Melhor Filme de Ficção, Melhor Documentário e Melhor Curta-Metragem.

HOMENAGEM NO CANAL BRASIL – No Brasil, além de algumas das mostras online, o público poderá assistir a uma seleção especial na TV. Como parte da celebração dos 25 anos do Inffinito Film Festival, o Canal Brasil exibirá no horário nobre (aos sábados e domingos, entre os dias 04 e 26/09, às 22h) a produções emblemáticas premiadas no festival ao longo de sua trajetória. A seleção inclui os títulos: O Quatrilho (dia 04/09), Estômago (dia 05/09), O Beijo no Asfalto (2018) (dia 11/09), João, O Maestro (dia 12/09), Raul – O Início, O Fim e O Meio (dia 18/09), O Paciente – O Caso Tancredo Neves (dia 19/09), Loki – Arnaldo Batista (dia 25/09) e Polaróides Urbanas (dia 26/09).

Confira abaixo a seleção de filmes do 25º Inffinito Film Festival:
Exibições presenciais | Nova York e Miami:

4 de setembro – SummerStage in Central Park, NY – entrada gratuita

6:00 PM – Exibição do curta metragem O Orfão, de Carolina Markowicz

7:00 PM – Exibição do documentário Dom Salvador & Abolição, de Artur Ratton e Lilka Hara

10 de setembro – North Beach Bandshell, Miami Beach

7:00 PM – Exibição do documentário Me Chama Que Eu Vou, de Joana Mariani

11 de setembro – Regal South Beach, Miami Beach

7:00 PM – Exibição do longa metragem Amarração do Amor, de Caroline Okoshi Fioratti

9:00 PM – Exibição do longa metragem Silêncio da Chuva, de Daniel Filho

12 de setembro – Regal South Beach, Miami Beach

7:00 PM – Exibição do longa metragem Valentina, de Cássio Pereira dos Santos

9:00 PM – Exibição do longa metragem Homem Onça, de Vinicius Reis

14 de setembro – Florida International University, Miami – entrada gratuita

5:00 PM – A Mãe De Todas As Lutas, de Susanna Lira

18 de setembro – SoundScape Park New World Center, Miami Beach – entrada gratuita

8:30 PM – Exibição do longa metragem Neojiba – Música Que Transforma, de Sergio Machado e George Walker Torres.

5 a 17 de setembro – Exibições de filmes em competição na plataforma www.inff.online

Mostra competitiva de ficção:

  • A Mesma Parte de um Homem, de Ana Johamm
  • A Queda, de Diego Rocha
  • Cemitério das Almas Perdidas, de Rodrigo Aragão
  • Curral, de Marcelo Brennand
  • De Perto Ela Não É Normal, de Cininha de Paula
  • King Kong en Assuncíon, de Camilo Cavalcante
  • Madalena, de Madiano Marcheti
  • O Palestrante, de Marcelo Antunez
  • Raia 4, de Emiliano Cunha
  • Sertânia, de Geraldo Sarno
  • Um Dia com Jeruza, de Viviane Ferreira
  • Um Dia Qualquer, de Pedro Von Krüger

Mostra competitiva de documentário:

  • A Mulher da Luz Própria, de Sinai Sganzerla
  • A Nossa Bandeira Jamais Será Vermelha, de Pablo Guelli
  • Alvorada, de Ana Muylaerte e Lô Politi
  • Ana. Sem Título, de Lúcia Murat
  • Chico Mario – A Melodia da Liberdade, de Silvio Tendler
  • Doidos de Pedra- O Paraiso Ameaçado, de Luiz Eduardo Ozório
  • Dorival Caymmi – Um Homem de Afetos, de Daniela Broitman
  • Extermínio, de Mirela Kruel
  • Glauber, Claro, de César Meneghetti
  • Máquinas de Desejo, de Lucas Weglinski e Joaquim Castro
  • Por Onde Anda Makunaima, de Rodrigo Séllos
  • Reflexo do Lago, de Fernando Segtowick
  • Ziraldo, Uma Obra que Pede Socorro, de Guga Dannemann

Mostra de curtas-metragens:

  • 111+, de Ivaldo Correia
  • A Balada da Nobre Senhora, de Hsu Chien
  • A Lista, de Luciana de Oliveira
  • Adelaide Aqui não Há Segunda Vez para o Erro, de Anna Zêpa
  • Alfazema, de Sabrina Fidalgo
  • Antígona Pajubá, de Fabrício Boliveira
  • Atordoado, Eu Permaneço Atento, de Henrique Amud e Lucas H. Rossi dos Santos
  • Debaixo do Guarda-Chuva para Ser Resistência, de Vini Poffo
  • Entre, de Ana Carolina Marinho e Bárbara Santos
  • Éter Godzilla, de André Alves Pinto
  • Gado Marcado, de Estevan Muniz
  • Histórias de uma Cidade, de Felipe Nepomuceno
  • Isabela, de Diego Lopes e Claudio Bitencourt
  • Janelas Daqui, de Luciano Vidigal e Arthur Sherman
  • Janelas Pelo Mundo*, de Bia Oliveira
  • João Bosco e Aldir Blanc – Parceria É Isso Aí!, de Pedro Pontes
  • Nina Aprendendo a Andar de Bicicleta*, de Luísa Parnes
  • O Buraco, de Zeudi Souza
  • O Sobrevivente, de Silvia Rocha Campos
  • Simples Assim*, de Luciana Bittencourt
  • Vai Melhorar, de Pedro Fiuza
  • Zero, de Sacha Bali

Termos

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Leave a Reply

Your email address will not be published.