Seis de cada dez graduados do ensino médio trabalham em Massachusetts

Wilson Smith

SC

De acordo com dados do Departamento de Educação do Estado de Massachusetts (DESE), cerca de 60% dos alunos que se formaram nas escolas públicas de Massachusetts nos últimos 10 anos foram empregados no Estado.

O DESE divulgou um relatório de rendimentos salariais pela primeira vez no final de outubro, mostrando as taxas de emprego e rendimentos dos graduados das escolas públicas do Estado.

O relatório foi exigido pela Lei de Oportunidades Estudantis. Esta lei foi assinada em 2019 para tratar da desigualdade educacional. Os dados da educação pós-secundária, que também estão incluídos no relatório encontram-se disponíveis ao público há vários anos.

Rob Curtin, comissário associado do Centro de Apoio Distrital do DESE apresentou o relatório ao Conselho Estadual de Educação Elementar e Secundária em sua reunião, chamando os números de ganhos salariais de “mais novo empreendimento” do Departamento em compartilhamento de dados.

Algumas das descobertas já eram esperadas, disse Curtin, como diferenças salariais entre distintos grupos de estudantes. Os ganhos dos graduados também aumentaram com o tempo e variaram dentro dos campos da indústria.

Dos 65.022 graduados do ensino médio em 2010, 47.804 deles foram matriculados no ensino superior no ano seguinte (2011). Embora a maioria desses ex-alunos já tenha entrado no mercado de trabalho, haviam 4.104 alunos ainda cursando o ensino superior em 2021.

Na mesma turma de formandos (2010), 11.898 pessoas foram direto para o mercado de trabalho após o ensino médio, ganhando uma média de US$ 6.209 na época. O número de graduados empregados da turma de 2010 aumentou consideravelmente em 2021, e eles ganham em média $59.404 por ano, ou seja as médias salariais também aumentaram.

Contudo, em 2021, os graduados asiáticos das turmas de 2010 a 2016 foram os que mais ganharam entre seus colegas, seguidos pelos graduados brancos, com exceção de 2012, onde nativos do Havaí ou das ilhas do Pacífico ganharam mais.

Em todas as turmas de formandos desde 2010, os alunos do sexo masculino ganharam mais dinheiro do que suas colegas do sexo feminino.

Dos 68.388 alunos que se formaram em 2020, 44.554 estavam matriculados em escolas de nível superior em todo o país até 2021 e 4.238 estavam empregados.

Termos

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp