Celular proibido ao volante em Massachusetts

Marcony Almeida

ago (5)

Uma assinatura do governador Charlie Baker é tudo o que é necessário antes que os motoristas sejam instruídos a deixar de lado seus celulares ou quaisquer outros dispositivos eletrônicos enquanto estiverem ao volante.

O Senado aprovou  o projeto de lei ¨distraído¨ (H 4203) na quarta-feira (20), e, como na Câmara, apenas um membro votou na oposição, dizendo que as disposições do projeto sobre coleta de dados e perfil racial não vão longe o suficiente. O Senado votou 38-1, com a senadora Becca Rausch, de Needham, fazendo o único voto contrário.

“Essas mortes são evitáveis. Muitas vítimas em nossas estradas já morreram nas mãos de motoristas distraídos. Muitos pais perderam seus filhos e muitas crianças perderam seus pais”, afirmou o co-presidente do Comitê de Transporte, senador Joseph Boncore, principal negociador do Senado.

O senador Mark Montigny, que apresentou uma legislação relacionada ao uso de dispositivos enquanto dirigia em cada sessão por mais de uma década, disse que o relatório da conferência não é perfeito, mas é “um ótimo produto”.

O projeto, que espelha as leis em vigor em muitos outros estados, levou anos para ser elaborado depois que o Estado impôs uma proibição de dirigir enquanto envia mensagens de texto, e que muitos consideravam ineficaz.

“Nove anos atrás, proibimos as mensagens de texto enquanto tentávamos conter comportamentos perigosos e mortais na estrada. Mas não fomos longe o suficiente e hoje corrigimos isso”, disse a senadora Cindy Creem.

O projeto de lei está agora diante do governador, que no final de 2017 mudou de posição para apoiar uma proibição de uso de dispositivos portáteis após um aumento de acidentes fatais causados ​​por direção distraída e avanços na tecnologia.

Antes de novembro de 2017, Baker disse acreditar que as mensagens de texto representavam um perigo maior do que falar e temia que uma proibição impactasse desproporcionalmente os motoristas de baixa renda que não podiam comprar dispositivos ¨mãos-livres¨.

“Não quero deixar de permitir que as pessoas conversem com outras pessoas enquanto estão dirigindo. Porque acho que o assunto das mensagens de texto é um grande problema. Não tenho certeza se acredito que a conversa também seja. “, disse ele no início de 2017.

Porém, mais tarde naquele ano, ele pressionou o Legislativo a enviar um projeto de lei que proíbe o uso de telefones celulares pelos motoristas.

Uma vez assinada, a lei entrará em vigor em 90 dias , embora os motoristas só recebam avisos por violar qualquer uma das novas disposições até 31 de março de 2020. Depois disso, as multas estão programadas para começar em US$ 100 pela primeira infração, US$ 250 por uma segunda ofensa, e US$ 500 pela terceira e subsequentes ofensas. As ofensas terceiras e subsequentes também receberão sobretaxas de seguro do automóvel.

 

Termos

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta

dezenove − 11 =

Fechar Menu

No Banner to display