Governadores formam grupos regionais para decidir quando reabrir economia

Marcony Almeida

speaks onstage during Fortune's Most Powerful Women Summit - Day 2 at the Mandarin Oriental Hotel on October 13, 2015 in Washington, DC.

Dois grupos de governadores, um na Costa Leste e outro na Costa Oeste dos Estados Unidos, anunciaram, hoje, que estavam formando grupos de trabalho regionais para ajudar a planejar quando seria seguro começar a aliviar as restrições relacionadas ao coronavírus para reabrir suas economias.

Seus anúncios vieram horas depois que o presidente Trump, que expressou impaciência para reabrir a economia, escreveu no Twitter que essa decisão é do presidente, não dos estados. “Bem, considerando que tínhamos a responsabilidade de fechar o estado”, disse o governador Tom Wolf, da Pensilvânia, acho que provavelmente temos a principal responsabilidade de abrí-lo”.

Ele se juntou aos governadores de Connecticut, Delaware, New Jersey, New York e Rhode Island em uma teleconferência, onde concordaram em criar um comitê de funcionários de saúde pública, desenvolvimento econômico e seus chefes de equipe para trabalharem juntos quando decidirem aliviar as restrições que eles adotaram para retardar a propagação do vírus. Eles disseram que não esperavam necessariamente agir juntos ou criar uma solução única, mas enfatizaram a necessidade de cooperação regional.

Na costa oeste, os governadores da Califórnia, Oregon e Washington também anunciaram o que chamaram de Pacto dos Estados para trabalharem juntos em uma abordagem conjunta da reabertura de economias. Eles disseram à imprensa que, embora cada estado tivesse seu próprio plano específico, os estados elaborariam uma estratégia da Costa Oeste que incluiria como controlar o vírus no futuro. “Nossos estados só serão eficazes trabalhando juntos”, disseram eles em comunicado.

O governador Gavin Newsom, da Califórnia, disse que estava em discussões com os outros governadores para coordenar os esforços na costa oeste. Ele acrescentou que decidiria a reabertura “pensando na Califórnia”, e prometeu que seria guiado por “fatos”, “evidências” e “ciência”.

O presidente Trump emitiu diretrizes não vinculativas pedindo uma pausa na vida diária até o final do mês. Em alguns estados que resistiram a essas medidas, incluíndo a Flórida, sua contribuição ajudou a incentivar os governadores a agir. Se o governo federal emitisse novas orientações dizendo que era seguro relaxar essas medidas ou traçar um caminho para a reabertura, muitos estados provavelmente seguiriam ou sentiriam pressão de seus negócios e moradores para relaxar as restrições.

Mas Trump, que disse na sexta-feira que a decisão de reabrir o país seria a maior que ele já tomou, escreveu, hooje, no Twitter que cabe ao presidente, não aos governadores, decidir quando reabrir os estados.

“Uma decisão minha, em conjunto com os governadores e com a contribuição de outras pessoas, será tomada em breve!” ele escreveu.

Ainda assim, vários governadores deixaram claro que não pretendiam reabrir negócios em seus estados até que especialistas e dados sugerissem que seria seguro fazê-lo. Eles notaram que seus destinos estavam limitados pela geografia. “A realidade é que esse vírus não se importa com as fronteiras estaduais e nossa resposta também não”, disse a governadora Gina Raimondo, de Rhode Island.

Termos

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

17 + vinte =