Candidato republicano ao governo de Massachusetts é contra carteira para imigrantes

Wilson Smith

DL

O candidato republicano ao governo de Massachusetts, Geoff Diehl, fez um alerta, hoje, dizendo que vê como consequência não intencionais a possível aprovação pelos legisladores estaduais do projeto de lei que torna imigrantes sem status legal elegíveis para carteiras de motorista.

Antes de uma votação no Senado, na quinta-feira, o ex-deputado estadual e candidato ao governo do estado disse a repórteres que estava preocupado com o incentivo à imigração ilegal, e com a possibilidade do Registro de Veículos Automotores (RMV) não poder verificar se esses imigrantes são quem dizem ser.

De acordo com Diehl, “há uma maneira de vir ao país legalmente que é através do processo de naturalização, e tornar-se cidadão deve ser a condição de ser recompensado com todos os serviços que você pode obter, incluindo uma carteira de motorista”, finalizou.

O projeto de lei do Senado (S 2851), semelhante à legislação aprovada na Câmara, em fevereiro, permite que imigrantes sem status legal solicitem e obtenham uma carteira de motorista padrão, para isso basta apresentar passaporte estrangeiro ou identidade consular e alguns outros documentos.

Os defensores do projeto de lei dizem que Massachusetts se juntaria a 16 outros estados com políticas semelhantes. Eles concordam que a medida tornaria as estradas mais seguras garantindo que mais motoristas sejam devidamente treinados e segurados, além de ajudar as pessoas atualmente inelegíveis a obterem empregos e cobrirem as obrigações familiares, especialmente em áreas sem infraestrutura de transporte público.

O senador Brendan Crighton, patrocinador do projeto no Senado e co-presidente do Comitê de Transportes, disse na semana passada que o projeto direciona o escritório do secretário de estado para desenvolver regulamentos, garantindo que os solicitantes de licenças que estejam no país ilegalmente não sejam registrados para votar sob o sistema automático do estado, seguindo assim a lei de recenseamento eleitoral.

Diehl questionou se haveria impactos de seguro para outros contribuintes se as pessoas no país ilegalmente não puderem ter seus carros segurados. O candidato ao cargo de governador falou à imprensa acompanhado por Maureen Maloney, cujo filho Matthew Denice, de 23 anos, foi morto por um motorista bêbado que estava no país ilegalmente.

Maloney, que testemunhou perante legisladores sobre questões de fiscalização de imigração no passado e foi destaque em um anúncio na web numa campanha passada de Diehl ao Senado, disse que estava “implorando ao Senado para não aprovar o projeto, e o chamou de ‘um tapa na cara dos imigrantes legais que esperaram sua vez fazendo o processo de maneira correta”.

Entretanto, os deputados aprovaram sua versão do projeto com apoio suficiente para anular um possível veto governamental, e os proponentes da medida no Senado disseram que esperam fazer o mesmo.

Termos

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp