Caem números de mortes por overdose em Massachusetts

Marcony Almeida

wall

As mortes por overdoses relacionadas a opioides diminuíram em 2018 pelo segundo ano consecutivo, de acordo com dados do governo divulgados nesta quarta-feira (13) que as autoridades disseram ter mostrado sinais de progresso na luta contra uma epidemia que levou quase duas mil vidas no ano passado.

O total de mortes confirmadas e estimadas relacionadas a opioides caiu de 2,056 em 2017 para 1,974 em 2018, ou cerca de 4%. De 2016 a 2017, o número caiu 2%. A taxa de mortalidade ainda é significativamente maior do que era antes de começar a subir rapidamente no início da década, mas autoridades estaduais disseram que dois anos consecutivos de queda devem ser vistos como evidência de que os esforços para apoiar programas de tratamento melhoraram o acesso à medicamentos como o naloxone.

O governo acredita, também, no aumento da conscientização sobre os riscos de dependência. “Quando você olha de 2016 para agora, estamos progredindo, disse a comissária do Departamento de Saúde Pública, Monica Bharel, após uma reunião do Conselho de Saúde Pública. “Estamos progredindo e combatendo esta devastadora epidemia de opiáceos. Observamos uma queda de 6%, sabemos que os esforços que estamos desenvolvendo estão começando a funcionar e, mais importante, para mim, do ponto de vista da saúde pública, temos que continuar o nosso trabalho contínuo para reduzir ainda mais essas mortes”.

Uma área chave de melhoria nos últimos anos tem sido a redução dos opioides da Tabela II prescritos pelos médicos para tratar a dor, como a oxicodona e a metadona. Especialistas alertam que esses medicamentos podem desencadear o vício e criar caminhos para o uso de heroína ilegal ou outras drogas.

Em 2015, numa tentativa de conter o excesso de prescrição, o estado reformulou o Programa de Monitoramento de Prescrição e começou a exigir que os médicos o usassem para rastrear o que estava sendo dado aos pacientes e em que quantidade. Entre o primeiro trimestre de 2015 e o quarto trimestre de 2018, as prescrições do Anexo II diminuíram cerca de 35%.

Apesar do otimismo sobre a redução da crise, várias preocupações críticas permanecem. As overdoses relacionadas a opioides ainda respondem por quase 40% de todas as mortes de adultos entre 25 e 34 anos de idade. A recuperação foi desigual entre os grupos demográficos, com mortes nos últimos anos aumentando entre os homens negros e diminuindo entre todos os outros grupos. E o fentanil, um opioide sintético até 50 vezes mais potente que a heroína, está se tornando mais prevalente.

“Apesar de sermos encorajados a ver menos mortes por overdose relacionadas ao uso de opióides pelo segundo ano consecutive, e uma diminuição de 35% nas prescrições de opiáceos relatadas desde 2015, a epidemia continua a apresentar um desafio muito sério que é dificultado pela presença de fentanil “, disse o governador Charlie Baker, em um comunicado.

Termos

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta

18 + 5 =

P.O. Box 490543
Everett, MA 02149

Publicidade e Anúncio

© Copyright 2017 | Brazilian J. Magazine
All rights reserved