Mortes por overdose de opióides em Massachusetts aumentam na pandemia

Marcony Almeida

ago (18)

Estima-se que mais 33 pessoas morreram de overdoses de opióides nos primeiros nove meses de  2020 em comparação com o mesmo período do ano passado, mostram os novos dados do Departamento de Saúde Pública. As 1.517 mortes por overdose relacionadas aos opióides confirmadas e estimadas até setembro representam um aumento de 2% em relação às mortes registradas de janeiro a setembro de 2019, de acordo com dados apresentados em um Conselho de Saúde Pública.

Os números de 2020 cobrem um período antes e durante a pandemia do COVID-19, a crise de saúde pública que abalou a economia, manteve muitas pessoas em suas casas por semanas ou mais e interrompeu a forma como todos os tipos de serviços e cuidados são prestados.

Se o aumento se mantiver até o final de 2020, isso marcará uma pausa em uma série recente de declínio de mortes por overdose ano a ano. O relatório do DPH mostra um total de 2.020 overdoses fatais de opióides confirmadas e estimadas em 2019, ante 2.033 em 2018, 2.051 em 2017 e um máximo de 2.102 em 2016.

A Comissária de Saúde Pública, Dra. Monica Bharel, disse que os dados mais recentes mostram um aumento entre 2018 e 2019 nas taxas de mortalidade por overdose para mulheres negras, homens negros e também para hispânicos. Ela acrescentou que a taxa geral de mortes por overdose se estabilizou desde o pico de 2016, apesar de um aumento na presença do poderoso opióide sintético fentanil.

O fentanil, que Bharel chamou de “o ingrediente realmente mortal que vimos impulsionar as mortes por opióides nesta epidemia atual”, apareceu em 93% dos exames toxicológicos para mortes por overdose nos primeiros seis meses deste ano. A heroína esteve presente em 16%.

“A epidemia de opióides continua a impactar muitas famílias e populações vulneráveis, que tiveram que lidar com os temores e estresse adicionais da pandemia”, disse Bharel. “Tenha certeza de que não diminuímos nossos esforços para enfrentar a epidemia de opióides. Nos últimos meses, os extraordinários desafios de saúde pública apresentados pela pandemia nos levaram a implementar esforços de prevenção de overdose, incluindo telessaúde expandida, reduzindo barreiras ao tratamento, expansão e distribuição de naloxona e também procurar receber a aprovação federal para permitir programas de tratamento licenciados para fornecer doses de medicamentos para levar para casa para transtorno de uso de opióides.”

 

Termos

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

12 + oito =