Vendas de casas em Massachusetts caem 11%

Wilson Smith

SALE

Está mais caro pedir dinheiro emprestado devido as altas taxas de juros, e o estoque de casas à venda diminui ainda mais, levando os analistas do mercado imobiliário a prever um declínio contínuo nas vendas até o final do ano. O Warren Group informou, hoje (20), que haviam 5.732 casas unifamiliares vendidas em Massachusetts até agosto, uma queda de 9,9% em relação a agosto de 2021, e o menor número de vendas de casas em agosto desde 2014.

Enquanto isso, o preço médio de venda aumentou 5,6% ao ano, uma média de US$ 565.000 por imóvel, um recorde histórico para o mês de agosto. “As taxas de juros estão subindo e o número de casas à venda estão caindo, são dois dos maiores fatores que contribuíram para esse declínio. Acrescente as preocupações com a inflação, quedas no mercado de ações e uma economia fraca, diante disso a confiança do consumidor está sendo afetada. Infelizmente ainda espera-se ver declínios ano a ano no volume de vendas de casas unifamiliares durante o restante de 2022”, disse o CEO do Warren Group, Tim Warren.

De acordo com o Warren Group, até agosto de 2022, as vendas de residências em Massachusetts totalizaram 35.636 unidades, uma queda de 11,3% em comparação com os primeiros oito meses de 2021. No mesmo período, o preço médio das residências no ano aumentou 7,8%, para US$ 555.000.

As 2.298 vendas de condomínios em agosto de 2022 representaram uma redução de 18% em relação a agosto de 2021, enquanto o preço médio de venda aumentou 2,1% em relação ao ano anterior, para uma média de US$ 480.000, também um novo recorde histórico para o mês. Mas, a empresa informou que no mês passado foi a primeira vez que o preço médio do condomínio caiu abaixo de US$ 500.000 em cinco meses.

Termos

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp