Prefeito de Boston anuncia verba para ajudar pagamento de aluguel

Marcony Almeida

Walsh

O prefeito de Boston, Martin J. Walsh, anunciou, ontem, que está dedicando US$ 3 milhões em fundos da cidade para ajudar os habitantes que correm o risco de perder suas casas de aluguel devido à pandemia mundial do COVID-19. Os fundos ajudarão os inquilinos com baixa renda na cidade de Boston a pagar o aluguel. As inscrições para o Fundo de Ajuda para Aluguel estarão disponíveis na segunda-feira, 6 de abril.

“No meio da pandemia do COVID-19, uma crise nacional em uma escala nunca vista em nossa vida, é imperativo que todos os níveis de governo exercitem todas as ferramentas possíveis para garantir a saúde e a segurança de nossos residentes e mantê-los de maneira estável, alojado “, disse o prefeito Walsh. “À medida que deputados e senadores aprovem alguma legislação nesse sentido, é nossa esperança que esse financiamento ofereça alívio financeiro imediato aos locatários em Boston que, de outra forma, não seriam capazes de efetuar o pagamento do aluguel. Entendemos que esse recurso é essencial não apenas por razões econômicas, mas também para proteger a saúde pública “.

De acordo com as estimativas geradas pelo MAPC (Conselho de Planejamento da Região Metropolitana) em nome da cidade de Boston, havia 10.900 famílias na “primeira rodada” de pedidos de desemprego apresentados na semana que terminou em 21 de março. Com o anúncio, hoje, que o número nacional de desemprego dobrou de 3,3 milhões para 6,6 milhões, espera-se que o número de famílias em Boston com dificuldades em pagar o aluguel aumente.

O fundo recém-criado, que está sendo gerenciado pelo Escritório de Estabilidade da Habitação no Departamento de Desenvolvimento de Vizinhança, em parceria com duas organizações sem fins-lucrativos, Metro Housing Boston e NOAH, fornecerá aos bostonianos elegíveis uma renda de até US$ 4 mil em assistência financeira a ser usada para aluguel. Para se qualificar para essa assistência financeira, os residentes não devem ser elegíveis para os novos benefícios de desemprego oferecidos pelo governo federal ou, devido à natureza de seu trabalho, os benefícios de desemprego que eles receberão representam uma redução significativa em sua renda real.

O financiamento estará disponível apenas para famílias que ganhem menos de 80% da Renda Mediana da Área (AMI), que é de US$ 72 mil para uma família de duas pessoas. Uma parcela significativa desses fundos é reservada para famílias com renda extremamente baixa (menos de US$ 25.000 para uma família) e renda muito baixa ou menos de US$ 42 mil para uma única pessoa (50% AMI).

Termos

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

3 × 5 =