Creches e programas de verão poderão reabrir na próxima semana

Marcony Almeida

creches

Centros de assistência infantil, acampamentos de verão e programas para jovens poderão reabrir logo na próxima semana, sob ordens executivas que o governador Charlie Baker assinou, ontem, juntamente com diretrizes mais específicas que as empresas na segunda fase da reabertura terão de seguir.

Se os dados de saúde pública continuarem na direção certa ao longo desta semana, os varejistas poderão receber na segunda-feira os clientes de volta às suas lojas. Os restaurantes poderão oferecer refeições ao ar livre e o limite de coleta – atualmente em 10 pessoas – será “determinado com base nas estatísticas” como parte da segunda das quatro fases do reinício econômico do estado.

Ao anunciar o lançamento de diretrizes específicas para os varejistas se prepararem para a reabertura, Baker reconheceu que seria difícil reativar setores da economia se os trabalhadores não tivessem alguém para cuidar de seus filhos, já que as escolas e creches estão fechadas, exceto os filhos de funcionários essenciais.

“A reabertura de certas empresas também exige que nosso estado considere como aumentar outros serviços críticos para apoiar nossos trabalhadores e suas famílias”, disse Baker. Depois de discutir os programas de assistência à infância e juventude, ele acrescentou: “Acho que todos sabemos o quanto essas operações e empresas são importantes para as famílias da comunidade”.

As creches, os acampamentos recreativos de verão, e os programas para jovens poderão abrir como parte da fase dois, disse Baker, depois de submeterem planos ao Departamento de Educação e Cuidados Primários detalhando os protocolos de saúde e segurança, incluindo serviços e transporte de alimentos. O departamento estabeleceu requisitos mínimos de saúde e segurança, incluindo uma disposição que limita os grupos a um máximo de 12 pessoas (incluindo dois adultos) e a exigência de que os vários grupos de crianças em uma instalação não se misturem.

Os requisitos mínimos também exigem que todas as crianças e funcionários sejam rastreados quanto aos sintomas do COVID-19 antes de serem autorizados a entrar em uma instalação, que cada programa designe um espaço para isolar crianças ou funcionários que ficarem doentes, que a equipe certifique-se de que as crianças estão lavando suas mãos regularmente durante todo o dia, e que os programas incentivem as crianças a usar máscara quando não puderem ficar a pelo menos um metro e meio de distância dos outros. Os funcionários deverão usar uma cobertura facial quando não conseguirem se distanciar adequadamente.

Termos

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

5 + vinte =