Bank of America demite conselheiro após incidente racista

Wilson Smith

RACISM

O Bank of America demitiu um consultor financeiro depois que a polícia o prendeu por um discurso racista em uma loja de smoothies em Connecticut. O ato preconceituoso foi registrado em um vídeo, que já foi reproduzido inúmeras vezes nas mídias sociais, durante o fim de semana.

O incidente aconteceu no sábado em uma loja da rede Robeks, que é uma franquia de smoothies com sede em Los Angeles. Tudo começou quando James Iannazzo pediu uma bebida sem manteiga de amendoim para seu filho, que tem alergia à amendoim. De acordo com um comunicado do Departamento de Polícia de Fairfield, ele saiu da loja, mas voltou para confrontar os funcionários depois que seu filho teve uma reação alérgica que o levou ao hospital.

Um vídeo filmado atrás do balcão mostra o homem gritando, falando palavrões e jogando uma bebida em um dos funcionários. “Quero falar com a pessoa [palavrão] que fez essa bebida”, a gravação pode ser assistida em cópias que foram pulicadas no TikTok e no Twitter, esses registros foram amplamente citados em reportagens nos veículos de imprensa. “Seu idiota [palavrão] estúpido”, disse o agressor, mais tarde acrescentando: “Seu imigrante perdedor [palavrão]”.

O advogado de Iannazzo disse que seu cliente “Lamenta de todo o coração o incidente ocorrido” e que não é racista. No domingo, o Bank of America disse que Iannazzo, de 48 anos, não estava mais na Merrill Lynch Wealth Management, onde registros regulatórios mostram que ele trabalhava desde pelo menos meados da década de 1990.

“Nossa empresa não tolera esse tipo de comportamento”, disse o porta-voz da empresa, William Halldin, por um comunicado. “Nós imediatamente investigamos e tomamos as medidas cabíveis. Esse indivíduo não está mais empregado em nossa empresa.”, reforçou o comunicado oficial da empresa.

Termos

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Leave a Reply

Your email address will not be published.