Robert Kraft é acusado de prostituição na Flórida

Marcony Almeida

Maceio

Robert K. Kraft, 77, o bilionário proprietário do New England Patriots, time onde joga Tom Brady, marido da modelo Gisele Bündchen, foi acusado de ter pago por “favores sexuais” em um Spa, na Flórida, horas antes de sua equipe vencer o jogo do Campeonato da AFC, em 20 de janeiro, anunciou, hoje (25), as autoridades policiais daquele estado.

Os detalhes apresentados mostram duas supostas visitas ao Spa, em 19 e 20 de janeiro, pelo bilionário que está previsto ser acusado formalmente no dia 24 de abril. O processo acusar Kraft de “solicitar outra pessoa para cometer prostituição”. Ele não está atualmente sob custódia.

O porta-voz de Kraft disse que o dono da equipe nega ter participado de qualquer atividade ilegal. O advogado do Estado, Dave Aronberg, disse na segunda-feira durante uma coletiva de imprensa que cada acusação tem pena máxima de um ano de prisão, além de 100 horas de serviço comunitário, uma multa de US$ 5 mil, e aulas sobre os efeitos do tráfico humano.

Registros judiciais arquivados no caso mostram que Kraft chegou ao Orchids of Asia Day Spa em 19 de janeiro, um dia antes de sua equipe conquistar o título da AFC contra o Kansas City Chiefs, por volta das 16h45.

Kraft saiu do banco do passageiro de um Bentley branco vestindo uma camisa azul e um boné de beisebol azul, mostram os registros, e ele foi capturado dentro do spa em câmeras de vídeo que a polícia instalou.

Termos

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta

doze + 11 =

P.O. Box 490543
Everett, MA 02149

Publicidade e Anúncio

© Copyright 2017 | Brazilian J. Magazine
All rights reserved