17/05/2015 - 18:02

Oh motoristas ruinzinhos esses…


Acabamos de sair de um longo e histórico inverno e embora não temos ainda  todas as características da primavera, a neve já  quase derreteu completamente e, finalmente, temos as ruas mais limpas e mais facilidade para dirigir. Engana-se quem pensa que isto  seja  a realidade pois, apesar das condições ambientais estarem mais favoráveis, nos deparamos brigando  por espaço com os pedestres, os “bicicleteiros” e o pior, com outros carros e motoristas que não respeitam  nada e ninguém!

 Já dá pra ver pelo meu desabafo que ultimamente  principalmente para quem tem que enfrentar o trânsito de Boston/Cambridge, a situação fica insustentável! Existem motoristas que  não têm educação e nem conhecem as leis de trânsito. E olha que você tem que passar por um teste teórico antes do prático para se tirar a carteira. Parece que o que se memorizou pro teste ficou esquecido de vez!

Estava conversando com minha filha e a minha enteada que tiraram carteiras e comentamos sobre o uso da sinalização com o braço na hora de virar  pra esquerda ou direita, quando as luzes não estão funcionando. E  da raridade de se  ver alguém fazendo isso.

Peraí, quem falou de sinal que não funciona? O que vemos todos os dias são motoristas em  Massachusetts virando a torto e  a direito sem colocar a mãozinha no famoso “blinker”. Será que é epidemia de carros estragados?  Nada disso.  E também muitos de nossos compatriotas estão entrando na onda.

Se você não sabe, um estudo de anos atrás  feito pela Sociedade de Engenheiros Automotivos mostrava que uma em cada quatro pessoas  fazia uma conversão (direita ou esquerda) sem o uso do  pisca pisca directional. O resultado  era de 2 milhões de colisões por ano sendo que eram 2 vezes  mais o número de acidentes por não “dar o sinal” numa virada do que por dirigir distraídamente.

Por favor, não me venham com essa que não é lei! Eu me lembro que quando aprendi a dirigir na minha adolescência  parecia um  mantra  a repetição de nunca esquecer de dar o sinal, de não deixar para a última hora e sim com antecedência, antes de entrar numa rua ou mudar de linha ao dirigir. E olhe que foi na época em que tudo era  na base do carro de marcha e eu, apesar de saber da existência, nem pensava em nada automático.

Hoje, com a facilidade de não ter que pensar ao trocar de marcha, deixando o carro ser possuído pelo automático, não deveria ser desculpa para esquecer de algo tão básico. E sim, está nas leis de trânsito, embora muitas vezes vemos até policiais desrespeitando estes princípios.

Afinal, cada pessoa dirigindo um  veículo  motorizado  antes de parar o referido veículo  ou fazer qualquer movimento de  conversão que possa afetar o funcionamento  de outro veículo, deve dar  um sinal visível através das luzes do  freio  ou luzes  direcionais ou sinal, tal como previsto no referido veículo e no caso dos sinais elétricos ou mecânicos não estarem funcionando, um sinal bem visível por meio da mão e do braço deve ser feito.

Você pode ver no manual do motorista: “ planeje a sua virada, não vire de repente. Dê o sinal pelo menos 100 pés antes de fazer a curva e numa rodovia pelo menos 500 pés antes da curva. É melhor sinalizar antes de aplicar os seus freios, assim você faz suas intenções conhecidas por outros motoristas”.

Ou seja,  vai virar seja na rua, estrada, no estacionamento, use a seta.  Ao mudar de linha, use a seta. Ás vezes você tende a mudar e talvez nao consiga ver no seu retrovisor um carro e aí… a coisa fica feia!

Em todas as interseções e sinais, mostre para onde você vai. Nao é somente porque você está dirigindo ou os seus filhos. É uma questao de respeito, de boa educação e conhecimento. É segurança para todos na comunidade. Use a seta!!!



COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA