Autoridades alertam banhistas após morte de brasileiro por ataque de tubarão

Marcony Almeida

White-Crest-Beach-Dog

Autoridades estaduais estão encorajando os frequentadores de praia a seguir alertas e ficar em águas rasas devido ao risco de ataque com tubarões mortíferos. O brasileiro Arthur Medici, de 26 anos, foi morto por um grande tubarão branco enquanto surfava no sábado (15), na praia de Wellfleet, ao longo de um trecho de Cape Cod, um dos principais destinos turísticos por décadas durante o verão.

“Sinto muito, mas haverá mais”, disse o presidente da Comissão do condado de Barnstable, Leo Cakounes, na quarta-feira (19), segundo o jornal Cape Cod Times. O noticiário informou que as autoridades discutem a possível convocação uma reunião comunitária para tratar de questões de tubarões e focas na região.

Questionada sobre as ações do Estado desde sábado e qualquer plano para o futuro, uma porta-voz da Secretaria Executiva de Energia e Assuntos Ambientais respondeu esta semana com uma declaração dizendo que a Divisão de Pesca Marinha tem trabalhado com as comunidades do Cape e membros do Cape Cod National Seashore para garantir sinalização adequada nas praias para alertar o público sobre a presença de tubarões.

A divisão também “continua a incentivar os banhistas a aderirem a todos os alertas, estar atentos ao ambiente quando estão na água, e ficar em águas rasas em todos os momentos”, disse Katie Gronendyke, a porta-voz que não respondeu quando perguntada sobre como a divisão define águas rasas.

Questionado sobre o potencial de abater a crescente população de focas, que os especialistas dizem ser uma fonte atraente de alimento para os tubarões, Gronendyke escreveu que “A Divisão de Pesca Marinha continua comprometida em continuar trabalhando com parceiros em pesquisas importantes sobre a população de peixes e padrões comportamentais dos tubarões”.

Termos

Compartilhe

P.O. Box 490543
Everett, MA 02149

Publicidade e Anúncio

© Copyright 2017 | Brazilian J. Magazine
All rights reserved