Aumenta número de pessoas sem seguro de saúde nos EUA

Marcony Almeida

AGO

O número de americanos sem seguro de saúde aumentou ligeiramente no ano passado, marcando o primeiro aumento anual da taxa sem seguro em quase uma década, informou o Censo dos EUA, hoje (10).

A taxa não-segurada aumentou de 7,9% em 2017 para 8,5% no ano passado, conforme especialistas afirmando que os esforços do governo Trump para acabar com lei de saúde Affordable Care Act, conhecida como Obamacare, são parcialmente responsáveis pela queda.

Os números do Censo mostraram o primeiro aumento ano a ano na taxa não-segurada de 2008 a 2009, no auge da crise financeira, e antes da ACA se tornar lei. Aproximadamente 27,5 milhões de pessoas não tinham plano de saúde em nenhum momento no ano passado, um aumento de aproximadamente 2 milhões em 2017.

O número de pessoas com seguro de saúde diminuiu, enquanto a economia se fortaleceu no ano passado. A taxa de pobreza caiu 0,5 ponto percentual, para 11,8%, a taxa mais baixa desde 2001. A renda da classe média também atingiu uma alta histórica no ano passado.

Ainda assim, a taxa não-segurada do país não é quase tão alta quanto era uma década atrás, antes da promulgação do Obamacare em 2010. No entanto, os números mostram que os ganhos em seguros sob a lei de assistência à saúde estagnaram, e parecem reverter quando o governo Trump concentra-se em reduzir os mercados de seguros da lei e reduzir a inscrição em programas de redes de segurança como o Medicaid e o Programa de Seguro de Saúde Infantil.

Os apoiadores do Obamacare disseram que os números do Censo são evidências de que a agenda de saúde do governo Trump está prejudicando os americanos.

Termos

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta

9 − um =

P.O. Box 490543
Everett, MA 02149

Publicidade e Anúncio

© Copyright 2017 | Brazilian J. Magazine
All rights reserved