A Alienação

Na coluna anterior tratei do tema da separação entre duas pessoas que se amam e que se uniram em nome desse amor, mas que posteriormente necessitaram de uma separação para o crescimento pessoal e individual. Muitas vezes, no afã de um relacionamento dar certo, de não ter que passar por uma perda da pessoa amada, nos perdemos de nós mesmos. Indivíduos se anulam completamente e inconscientemente, ficando alheios ao seu próprio desejo, tornando-se escravos e afastados de atitudes e pensamentos críticos, acoplando-se e condensando-se inteiramente ao outro. Essa alienação pode acontecer por questões econômicas, sociais, ideológicas ou até mesmo por paixão e grande admiração pelo outro. Na alienação, acontece a diminuição da capacidade do individuo em pensar e agir por si próprio, desvinculado do outro.

A palavra “alienação” vem originalmente do latim, do termo “alienus” e que significa algo que pertence a outra pessoa. Na psicologia, o termo alienação designa os conteúdos reprimidos da consciência e também os estados de despersonalização em que o sentimento e a consciência da realidade se encontram fortemente diminuídos. A alienação também pode ser vista como uma “lavagem cerebral”, considerada uma interferência na formação psicológica da criança. A criança geralmente aceita os pensamentos, os ensinamentos e exemplos vindo da família como algo natural e sem questionar. Na alienação, os indivíduos ficam desapercebidos do seu grau de responsabilidades nas suas escolhas.

Psicologicamente, psicanaliticamente e psiquiatricamente falando, o termo “alienação” não aparece nos trabalhos e na teoria de Freud, mas sim nos trabalhos de Jaques Lacan e outros filósofos.  Foi traduzido e usado por filósofos como Hegel e Marx, porém o conceito da palavra na teoria Lacaniana “nao é um acidente….mas uma falha do sujeito. Quando o sujeito fica dividido, alienado de si mesmo e não há escapatória para essa divisão  senão um buraco….a verdadeira alienação pertence a ordem do imaginário e a psicose representada é a forma extrema da alienação”.

Considero a “alienação” o oposto do pensamento crítico.  O conceito tem muitos usos específicos dependendo da disciplina que o utiliza, mas em geral pode se referir tanto a um estado psicológico pessoal subjetivo, como a um tipo de relação social objetiva. A alienação social é o conceito de pessoas que não se reconhecem participantes das instituições (família, Estado, propriedade, casamento), ficando perdidas entre as atitudes de aceitar tudo passivamente ou se rebelar contra a situação vigente, tornando-se indivíduos que consideram a sociedade como os outros, ficando a criar uma realidade própria, totalmente desvinculada da realidade.

Acredito que da alienação nascem o nazismo, racismo e diversas intolerância religiosas e políticas. É devido a alienação que surgem os grandes líderes, e o perigo é o surgimento de “seguidores” de diferentes seitas religiosas e políticas.  Citaria como um grande exemplo da alienação o nazismo, que exterminou tantos indivíduos, começando pelos judeus. Outro exemplo que me ocorre pensar é o da seita religiosa Pentecostal Cristã, uma das maiores tragédias humanitárias, onde morreram 918 pessoas cometendo suicídio coletivo, tomando uma mistura de veneno com ponche de frutas. A seita foi criada por Jim Jones, que se estabeleceu na Guiana, em uma área que foi denominada de Jonestown.

Jim Jones foi o fundador do Templo Popular. Enfim, o termo “alienação” é bastante discutido quando se busca melhorar o comportamento das pessoas. Acredito ser necessário estarmos atentos a nós mesmos, ao nosso inconsciente, nos perguntarmos sempre de onde vem os nossos pensamentos, posições políticas, religiosas e sociais, antes de tomarmos uma posição.

Somos nos mesmas nesses contextos, ou estamos alienados a outros? Sabemos fazer nossas escolhas independents dos pensamentos outros? Sabemos escutar e escolher um lado, isentos das influências dos outros? Onde está a linha de separação entre o que sou, na minha integridade e o outro? Quanto mais soubermos sobre nós mesmos, mais chances teremos de fazer escolhas acertadas.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

P.O. Box 490543
Everett, MA 02149

Publicidade e Anúncio

© Copyright 2017 | Brazilian J. Magazine
All rights reserved