Imigração formaliza regra de prisão de indocumentados na Cortes

Compartilhe:

O Departamento de Imigração (ICE) emitiu essa semana um comunicado a todos os agentes federais do órgão sobre a prisão de imigrantes indocumentados nas Cortes federais, estaduais e municipais em todo o país. No documento, o órgão determina que agentes federais prendam imigrantes indocumentados procurados por estarem no país sem documento, mas a prisão não deve se estender às vitimas, testemunhas ou pequenos casos a serem resolvidos, geralmente, nas cortes de família e pequenas causas.

O documento, obtido pela Brazilian Magazine, cita que as ações nas cortes se fazem necessárias devido a relutância de algumas polícias locais se recusarem a ter parceria com o governo federal para prender indocumentados. Ainda segundo a ordem do ICE, os agentes devem priorizar imigrantes com violação criminal, como membros de gangues, tráfico de drogas, os que tenham entrado nos Estados Unidos sem inspeção (pela fronteira), e os que reentraram no país após serem deportados.

O documento também sugere aos agentes que evitem prisões em públicos, como na entrada ou saída pública das cortes, e que limitem o tempo de permanência dentro dos prédios. No entanto, a diretiva deixa claro que isso não significa que os agentes não podem prender indocumentados acusados apenas de violações civis. “Cada caso deve ser analisado individualmente”, descreve o documento distribuídos para todos os agentes ao redor do país.

Organizações de defesa de imigrantes estão denunciando publicamente casos em que os agentes federais estão aguardando imigrantes fora das cortes, para então prendê-los. “Isso causa pavor geral, e afasta a possibilidade de imigrantes cooperarem com a polícia na investigação de crimes, ou denúncias de vítimas de violência doméstica”, disse Ronnie Miller, diretor-executivo do Irish International Immigrant Center, em Boston.

Por determinação judicial, em Massachusetts, os agentes judiciários estão proibidos de prender imigrantes para entregá-los à Imigração.