É bom saber

Compartilhe:

A reflexão que todos deveriam ter

Sentada  à mesa com a minha mãe e filha fiquei admirando a presença dessas três gerações e o forte elo que nos une. E com este inverno, a neve caindo lá fora e o aconchego do lar quentinho me fizeram sentir inundada de felicidade e agradecida pelo amor incondicional que existe na minha família.

Quando falamos de familia, já pensamos muitas vezes naquela construção  tradicional de pai, mãe e fillho e que se torna mais reconhecida por alguns em datas festivas, principalmente na época do Natal.

Porém, familia é muito mais que um diagrama de posições já sabidas.

Marilupe Pedro, da Espanha, na revista NuevaAmerica  comentou que “ser familia hoje é construir um espaço de confiança e  apoio incondicional. É saber que nesse espaco, cada membro terá acolhida, carinho e compreensão,  sem importar as falhas e limites pessoais. É um antídoto para a solidão, o desepero e a tristeza. É ou deveria ser assim. Às vezes , não restringida somente a tradicional célula física”

Cada pessoa tem uma noção impar  do que é familia. Cada familia tem uma realidade diferente. A minha pode ser mãe, pai, e filhos. A sua, dois pais ou duas mães. Ou, quem sabe, os  seus avós? A dele, somente uma pessoa.  E por aí vai… Quem somos nós para julgar o sentimento e os valores que definem a quem você considera e valoriza como familia? Na verdade, não somos ninguém!

Porque a familia é baseada na fraternidade, suporte, confianca e certeza que estamos aí para o que der e vier. Isto não implica que muitas palavras às vezes sejam pronunciadas ou que a minha opinião  não seja a que sempre prevalece. Através das nossas relações familiares somos mais otimistas ou mais flexíveis. Construimos conceitos e até seguimos normas, aprendemos a fazer parte da sociedade.

A forma da configuração da familia não é o que dita os sentimentos, a união, a esperança e o crescimento que ocorrem num grupo de pessoas que procuram se entender e serem solidárias entre elas. Até o papa Francisco disse que  a “familia é um centro de amor”. E este amor pode ocorrer no seu ambiente escolar, na igreja ou no trabalho. Pessoas pelas quais você se importa.

Muitos imigrantes estão longe de seus entes queridos e  neste periodo de festividades o fardo dessa tristeza causada pela distância pesa mais. Não são todos que conseguem encontrar uma família aqui. Outros, apontam para outras famílias “não tradicionais” com deboche. Mas, na verdade o que escondem é a frustracao de não conseguirem ser amados e cuidados por outros. Quem sabe, apenas vejam essa ligação como sinal de fraqueza, o que na verdade não é.

Neste momento em que estamos chegando ao fim de mais um ano é  um momento de refletir o que somos, o que temos e o que é importante para nós. Pode parecer clichê, mas a felicidade pode estar ao nosso lado e nós estarmos tão cegos para não a vermos.